Névoa

   



Ao cair da ultima gota de orvalho
Eu não estarei mais aqui,
Partirei com a simplicidade
Da ultima estrela ofuscada pelo sol.
Muitos tentarão se lembrar
Quando você falar em mim,
Outros talvez nunca tenham me visto
Mesmo eu estando sempre aqui.
Quando eu estiver distante
Você sentirá minha falta e me buscará,
Sairá em busca do tempo perdido.
O orgulho deixará o seu rosto
Só restará o seu olhar entristecido.
E saberá como me sinto, senti!
Não mais tenho essa dor,
E provará em sua boca
O gosto que na minha deixou.
Verá que o mundo não é um mero conto de fadas,
Saberá que tudo o que você imaginou não passou de quimera,
E sentirá em seu corpo que a vida não é tão singela.
Todos querem algo para si
Eu quero alguém para mim
Também quero um lugar ao sol
Porem sem ter que abrir mão
da névoa que abre as manhãs.

Sobre o autor

“Escrevo pela simples necessidade de sentir meus próprios sentimentos e ouvir meus pensamentos que vagam sem ressonância neste mundo de surdos. Eu escrevo pra tentar compreender a mim mesmo, não para responder questões às quais nunca saberei a resposta.(Roberto Codax)

Roberto Codax. Tecnologia do Blogger.

Playlist